Pseudo Best-seller que originou o roteiro daquele filme que alivia a mente

O som era a inspiração. Para aquele artigo. Não, para aquela crônica do cotidiano. Na verdade era muito mais que uma crônica. Ele queria uma trama, um livro que mostrasse tudo que sentia, sentiu e deixou de sentir nos últimos anos. Experiências que deveriam ocupar alguns míseros megas do seu HD quase terabyte. Mas um barulho, aquelas distrações, malditas distrações do cotidiano nas quais nos escondemos. Isso mesmo, parênteses, sou um garoto do século 21, tenho muitos brinquedos, mas não sei como viver… Ficou para outro dia essa idéia que não pode mudar o mundo, inspirar ninguém, mas deixar algo para a prosperidade dele próprio. Mas nessa metalinguagem de coisa alguma, o primeiro passo foi dado.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s