Dança da Mariposa que fugiu pela lateral

DSC03549Eu engano a todos? Ou sou enganado por todos? Letras de canções que aprecio me dizem o que fazer em certas situações, e eu faço. Mas não sigo o ritmo da batida, me perco no compasso. E caio. No chão vejo tudo rodar e ver que escolhas foram feitas, mas não necessariamente foram verdadeiras ou certas. Mas as fiz. Devo me orgulhar. Regret no way. É fácil dar um tiro no pé quando você está com dor em outro lugar. O buraco, o sangue escorrendo pelo chão não afeta. Pode coagular filho da puta, aqui por cima a situação está tão negra como você seco no asfalto. Mas não há tempo para refletir, tudo é muito efêmero, o agora já é passado. Sentimentos são carros retardatários numa corrida que você jamais chegará em primeiro. O interessante é não ficar em último, mas a rapidez com que passam por você te deixa zonzo. Hora da medicina. Sedutor um dia, carne podre no seguinte. Desejado da semana, desprezado do mês. Mas a roda gira, desvia para onde menos se espera e volta para o seu curso de origem. Tudo vai se repetir. E seja feliz por isso. Queria poder viajar, largar tudo, dar um tempo. Tantas coisas que já fiz, muitas mais que jamais farei. Maldita janela da alma. Queria ver quem eu sou, ou pelo menos pensar que estaria fazendo isso. Sair da minha cabeça por alguns instantes, segundos de contemplação a essa figura errônea, contraditória, fugaz, falsa. Cuspir. Mas depois voltar, limpar tudo e rir novamente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s